A carga global dos erros de diagnóstico na atenção primária

SINGH, H. ; SCHIFF, G. D. ; GRABER, M. L. ; ONAKPOYA, I. ; THOMPSON, M. J.
Título original:
The global burden of diagnostic errors in primary care
Resumo:

O diagnóstico é uma das funções mais importantes dos médicos de atenção primária. Recentemente, a Organização Mundial da Saúde (OMS) definiu as áreas da segurança do paciente a serem priorizadas na atenção primária e incluiu os erros de diagnóstico como um problema de alta prioridade. Além disso, um relatório recente do Institute of Medicine dos EUA, "Melhorando o diagnóstico no cuidado de saúde" [Improving Diagnosis in Health Care], concluiu que a maioria das pessoas provavelmente irá sofrer um erro de diagnóstico ao longo da vida. Nesta revisão narrativa, discutimos a importância global, a carga e os fatores contribuintes relacionados aos erros de diagnóstico na atenção primária. Sintetizamos a literatura disponível para discutir os sintomas e as doenças mais afetadas. Em seguida, resumimos as intervenções com base nos dados disponíveis e sugerimos os próximos passos para reduzir a carga global dos erros de diagnóstico. A pesquisa sugere que provavelmente não encontraremos uma "bala de prata" que resolva todos os problemas e confirma a necessidade de uma abordagem multifacetada para compreender e corrigir os diversos problemas sistêmicos e cognitivos envolvidos nos erros de diagnóstico. Como os erros envolvem muitas doenças comuns e são prevalentes em todos os países, a liderança da OMS no âmbito global será importante para resolver o problema. Com base na nossa revisão, recomendamos que a OMS considere reunir líderes da atenção primária, profissionais da linha de frente do cuidado, especialistas em segurança, formuladores de políticas, a comunidade de TI em saúde, organizações de educação médica e de acreditação, pesquisadores de várias disciplinas, defensores de pacientes e organismos de financiamento, entre outros, para lidar com os diversos desafios e oportunidades comuns a fim de reduzir a ocorrência de erros de diagnóstico. Isso poderia levar à priorização das mudanças necessárias na prática para melhorar a atenção primária, bem como à definição de prioridades de pesquisa para o desenvolvimento de intervenções destinadas a reduzir a ocorrência de erros de diagnóstico.

Resumo Original:

Diagnosis is one of the most important tasks performed by primary care physicians. The World Health Organization (WHO) recently prioritized patient safety areas in primary care, and included diagnostic errors as a high-priority problem. In addition, a recent report from the Institute of Medicine in the USA, ‘Improving Diagnosis in Health Care’, concluded that most people will likely experience a diagnostic error in their lifetime. In this narrative review, we discuss the global significance, burden and contributory factors related to diagnostic errors in primary care. We synthesize available literature to discuss the types of presenting symptoms and conditions most commonly affected. We then summarize interventions based on available data and suggest next steps to reduce the global burden of diagnostic errors. Research suggests that we are unlikely to find a ‘magic bullet’ and confirms the need for a multifaceted approach to understand and address the many systems and cognitive issues involved in diagnostic error. Because errors involve many common conditions and are prevalent across all countries, the WHO’s leadership at a global level will be instrumental to address the problem. Based on our review, we recommend that the WHO consider bringing together primary care leaders, practicing frontline clinicians, safety experts, policymakers, the health IT community, medical education and accreditation organizations, researchers from multiple disciplines, patient advocates, and funding bodies among others, to address the many common challenges and opportunities to reduce diagnostic error. This could lead to prioritization of practice changes needed to improve primary care as well as setting research priorities for intervention development to reduce diagnostic error.

Fonte:
BMJ Qual Saf ; 2016. DOI: 10.1136/bmjqs-2016-005401.
Nota Geral:

Online First