Avaliação para melhorar a qualidade da preparação e administração de medicamentos em unidades de terapia intensiva pediátricas e adultas.

Hermanspann ; van der Linden ; Schoberer ; Fitzner ; Orlikowsky ; Marx ; Eisert
Título original:
Evaluation to improve the quality of medication preparation and administration in pediatric and adult intensive care units.
Resumo:

Resumo
OBJETIVO:
Determinar o tipo, a frequência e os fatores associados aos erros de preparação e administração de medicamentos em unidades de terapia intensiva adultas (UTIs) e UTIs neonatais (UTINs)/UTIs pediátricas (UTIPs).
PACIENTES E MÉTODOS:
Realizamos um estudo prospectivo de observação direta em uma UTI adulta e uma UTIN/UTIP em um hospital universitário terciário. Entre junho de 2012 e junho de 2013, um farmacêutico clínico e um estudante de medicina observaram os profissionais de enfermagem nos dias da semana durante a preparação e administração de medicamentos intravenosos. Analisamos a frequência e os tipos de erros de preparação e administração e os fatores a eles associados.
RESULTADOS:
Foram observadas 603 preparações na UTI adulta e 281 na UTIN/UTIP. Ocorreram 385 erros na UTI adulta e 38 na UTIN/UTIP. Houve 5.040 e 2.514 oportunidades de erro, com taxas de erro globais de 7,6% e 1,5%, respectivamente. O total de oportunidades de erros englobou cada etapa separada de preparação e administração considerada relevante para o medicamento. A maioria dos erros envolveu a categoria “mistura uniforme” (UTI adulta: n=227, 59%; UTIN/UTIP: n=14, 37%). Os resultados da regressão logística multivariada mostraram que a influência do “tipo de preparação” sobre a ocorrência de erros foi significativamente diferente entre a UTI e a UTIN/UTIP. Em pacientes adultos, as preparações do tipo CLD (concentrado líquido com diluente em seringa ou bolsa de infusão) estiveram associadas a erros mais frequentemente que as do tipo P (pó num frasco de vidro que deve ser reconstituído e diluído se necessário, p=0,012) e que as do tipo CL (concentrado líquido em seringa, p=0,002).
CONCLUSÃO:
A “mistura uniforme” foi a etapa de preparação mais associada a erros na preparação de medicamentos intravenosos em duas UTIs. Um melhor treinamento de enfermeiros e a preparação de seringas pré-preenchidas na farmácia podem reduzir a ocorrência de erros e melhorar a qualidade e a segurança da terapia medicamentosa.
PALAVRAS-CHAVE:
Medicação intravenosa; erros de medicação; segurança da medicação; segurança do paciente; melhoria da qualidade
PMID:30936751 PMCID:PMC6429998 DOI:10.2147/DHPS.S184479

Resumo Original:

Abstract
PURPOSE:
To determine the type, frequency, and factors associated with medication preparation and administration errors in adult intensive care units (ICUs) and neonatal ICUs (NICUs)/pediatric ICUs (PICUs).
PATIENTS AND METHODS:
We conducted a prospective direct observation study in an adult ICU and NICU/PICU in a tertiary university hospital. Between June 2012 and June 2013, a clinical pharmacist and medical student observed the nursing care staff on weekdays during the preparation and administration of intravenous drugs. We analyzed the frequency and type of preparation and administration errors and factors associated with errors.
RESULTS:
Six hundred and three preparations in the adult ICU and 281 in the NICU/PICU were observed. Three hundred and eighty-five errors occurred in the adult ICU and 38 in the NICU/PICU. There were 5,040 and 2,514 error opportunities, with overall error rates of 7.6% and 1.5%, respectively. The total opportunities for error meant each single step of preparation and administration that was relevant for the drug. Most errors applied to the category "uniform mixing" (adult ICU: n=227, 59%; NICU/PICU: n=14, 37%). The multivariate logistic regression results showed a significantly different influence of the "preparation type" for the adult ICU compared with the NICU/PICU with regard to the occurrence of an error. Preparations for adult patients of the LCD type (liquid concentrate with diluent into syringe or infusion bag) were more often associated with errors than the P (powder in a glass vial that must be reconstituted and diluted if necessary), P=0.012, and LC (liquid concentrate into syringe), P=0.002 type.
CONCLUSION:
"Uniform mixing" was the most erroneous preparation step in intravenous drug preparations in two ICUs. Improvement of nurse training and the preparation of prefilled syringes in the pharmacy might reduce errors and improve the quality and safety of drug therapy.
KEYWORDS:
intravenous medication; medication errors; medication safety; patient safety; quality improvement
PMID:30936751  PMCID:PMC6429998  DOI:10.2147/DHPS.S184479

Fonte:
; 11: 11-18; 2019. DOI: 10.2147/DHPS.S184479.