Avaliação de três anos sobre corpos estranhos retidos em cirurgias no Irã

ZARENEZHAD, M. ; GHOLAMZADEH, S ; HEDJAZI, A. ; SOLTANI, K. ; GHAREHDAGHI, J. ; GHADIPASHA, M. ; HOSSEINI, S. M.
Título original:
Three years evaluation of retained foreign bodies after surgery in Iran
Resumo:

Contexto: Erros no cuidado de saúde, como corpos estranhos retidos (CERs) durante cirurgias, não são bem estudados. Realizamos um estudo retrospectivo para identificar os fatores de risco associados a este tipo de erro.

Métodos: Fizemos uma revisão de prontuários médicos para identificar casos de corpo estranho retido não intencional durante cirurgias, avaliando fatores como sexo, idade, enfermaria cirúrgica e notificação de incidentes a várias administrações de medicina forense, bem como os efeitos adversos de corpos estranhos retidos e métodos para a sua detecção ao longo de um período de 3 anos, de janeiro de 2008 a maio de 2011.

Resultados: Trinta e oito pacientes foram incluídos no estudo por terem corpos estranhos retidos (73% compressas cirúrgicas e 27% outros instrumentos, incluindo 7 [18,42%] casos de outros, 2 casos [5,26%] de tesouras e 1 caso [2,63%] de fórceps). As enfermarias de cirurgia geral foram as mais envolvidas (47%), seguidas pelas de cirurgia ginecológica (34%). Homens (58%) foram mais afetados que mulheres (42%).

Conclusão: Considerando os tipos mais frequentes de corpos estranhos retidos e as enfermarias cirúrgicas mais envolvidas, bem como os métodos de detecção de CERs, deve ser utilizada uma combinação de protocolos de prevenção, como a contagem regular de instrumentos, a radiografia pós-operatória com marcadores radiopacos e a avaliação minuciosa do sítio cirúrgico para reduzir a ocorrência de corpos estranhos retidos e suas complicações.

Palavras-chave: Erro no cuidado de saúde; Corpo estranho retido; Cirurgia

Resumo Original:

Background: Medical errors such as retained foreign bodies (RFB) during surgery are not well studied. To define risk factors associated with this type of error, we performed retrospective study.

Methods: We reviewed medical records for unintentional foreign object remaining in the body during surgery such as gender, age, surgeryward, and incident reports referred to several forensic medicine administrations as well as adverse effects of retained foreign bodies and methods for detection of them over a 3-years period from January 2008 through May 2011.

Results: Thirty eight patients were involved in the study to have retained foreign bodies (73% sponges and 27% other instruments including 7 (18.42%) cases of other bandages, 2 cases (5.26%) of scissor and 1 case (2.63%) of forceps). The general surgery ward was most commonly involved (47%) followed by the gynecology surgery ward (34%). Men (58%) were more involved with RFB than women (42%).

Conclusion: Considering the most frequent type of retained foreign bodies and also more frequent involved surgery wards besides detection methods for RFB, a mixed of preventing protocols such as regular counting of devices, post-operative X-ray with radiopaque markers and exact evaluation of surgery site should be employed to reduce the occurrence of retained foreign bodies and its complications.

Fonte:
Ann Med Surg (Lond) ; 15: 22-25; 2017. DOI: 10.1016/j.amsu.2017.01.019.