Acurácia das ferramentas de rastreamento na detecção de eventos adversos evitáveis na atenção primária: uma revisão sistemática

Davis J ; Harrington N ; Fagan HB ; Henry B ; Savoy M
Título original:
The accuracy of trigger tools to detect preventable adverse events in primary care: A systematic review.
Resumo:

OBJETIVO:
Entender a capacidade das ferramentas de rastreamento em detectar eventos adversos (EAs) evitáveis no ambiente ambulatorial de atenção primária usando a Ferramenta de Rastreamento de Eventos Adversos Ambulatoriais do Institute for Healthcare Improvement (IHI Tool).
MÉTODOS:
Pesquisamos as bases de dados OVID MEDLINE e OVID MEDLINE In-process and non-Indexed Citations utilizando um vocabulário controlado e termos MeSH (Medical Subject Headings) relacionados com os conceitos de “atenção primária” e “eventos adversos”. Os estudos incluídos foram conduzidos em ambientes ambulatoriais, utilizaram pelo menos um dos critérios incluídos na IHI Tool e identificaram EAs evitáveis de qualquer tipo. Os artigos foram selecionados para inclusão inicialmente com base nos títulos; a seguir, os resumos foram avaliados de forma independente por dois revisores treinados; por fim, os autores deste artigo realizaram a revisão completa do texto.
RESULTADOS:
A nossa pesquisa identificou 6.435 artigos únicos, dos quais 15 foram incluídos na revisão. O critério estudado com mais frequência foi a presença de anormalidades laboratoriais. Os EAs evitáveis mais comuns foram os erros de medicação, seguidos de internações não planejadas. A efetividade dos critérios na identificação dos EAs variou muito.
CONCLUSÃO:
Não há dados suficientes sobre a IHI Tool e o seu uso na identificação de EAs evitáveis na prática clínica real em ambientes ambulatoriais. Os prestadores do cuidado de saúde em ambientes de atenção primária podem se beneficiar de melhores ferramentas de rastreamento e de outros métodos para ajudá-los a detectar EAs evitáveis. São necessários mais estudos para avaliar a efetividade das ferramentas de rastreamento, a fim de reduzir os obstáculos ligados ao custo e ao tempo e melhorar a segurança do paciente.

PALAVRAS-CHAVE:
cuidado ambulatorial; médicos de família; MEDLINE; Medical Subject Headings; erros de medicação; NHS; segurança do paciente; atenção primária à saúde.

Resumo Original:

PURPOSE:
To understand the ability of trigger tools to detect preventable adverse events (pAEs) in the primary care outpatient setting using the Institute for Healthcare Improvement's (IHI) Outpatient Adverse Event Trigger Tool (IHI Tool).
METHODS:
The OVID MEDLINE and OVID MEDLINE In-process and non-Indexed citations databases were queried using controlled vocabulary and Medical Subject Headings related to the concepts "primary care" and "adverse events." Included articles were conducted in the outpatient setting, used at least 1 of the triggers identified in the IHI Tool, and identified pAEs of any type. Articles were selected for inclusion based first on assessment of titles then abstracts by 2 trained reviewers independently, followed by full text review by 2 authors.
RESULTS:
Our search identified 6435 unique articles, and we included 15 in our review. The most common studied trigger was laboratory abnormalities. The most common pAEs were medication errors followed by unplanned hospitalizations. The effectiveness of triggers in identifying AEs varied widely.
CONCLUSION:
There is insufficient data on the IHI Tool and its use to identify pAEs in the general real-world outpatient setting. Health careproviders of the primary care setting may benefit from better trigger tools and other methods to help them detect pAEs. More research is needed to further evaluate the effectiveness of trigger tools to reduce barriers of cost and time and improve patient safety.
© Copyright 2018 by the American Board of Family Medicine.
KEYWORDS:
Ambulatory Care; Family Physicians; MEDLINE; Medical Subject Headings; Medication Errors; NHS; Patient Safety; Primary Health Care
 

Fonte:
; 31(1): 113-125; 2019. DOI: 10.3122/jabfm.2018.01.170247.