Êxito na prevenção de pneumonia associada à ventilação mecânica num ambiente de terapia intensiva

MARRA, A. R. ; CAL, R. G. ; SILVA, C.V. ; CASERTA, R. A. ; PAES, A. T. ; MOURA, D. F. ; SANTOS, O. F.
Título original:
Successful prevention of ventilator-associated pneumonia in an intensive care setting
Resumo:

Contexto: A pneumonia associada à ventilação mecânica (PAVM) é uma das infecções relacionadas à assistência à saúde (IRASs) observadas com mais frequência em ambientes de terapia intensiva.Objetivo: Nosso objetivo foi examinar o efeito de uma série de intervenções implementadas em três períodos para reduzir a incidência de PAVM numa unidade de terapia intensiva (UTI).

Métodos: Realizamos um estudo quase-experimental numa UTI clínico-cirúrgica. Implementamos múltiplas intervenções para otimizar a prevenção da PAVM durante diferentes fases. De março de 2001 a dezembro de 2002 (Fase 1 [F1]), implementamos algumas das práticas baseadas em evidências dos Centers for Disease Control and Prevention (CDC). De janeiro de 2003 a dezembro de 2006 (F2), intervimos nesses processos ao mesmo tempo em que realizávamos o monitoramento do desempenho à beira do leito. Por último, de janeiro de 2007 a setembro de 2008 (F3), continuamos as intervenções da F2 e implementamos o conjunto de intervenções para prevenção de PAVM (VAP Prevention Bundle) do Institute for Healthcare Improvement associado à descontaminação oral com clorexidina e à aspiração contínua de secreções subglóticas.

Resultados: A densidade de incidência de PAVM na UTI por 1.000 pacientes-dia foi igual a 16,4 na F1, 15,0 na F2 e 10,4 na F3 (p=0,05). A redução das taxas de PAVM a zero só foi possível na F3, quando a adesão a todas as intervenções passou de 95%.

Conclusões: Estes resultados sugerem que a redução das taxas de PAVM para zero é um processo complexo que envolve múltiplas medidas de desempenho e intervenções.

Palavras-chave: Pneumonia associada à ventilação mecânica; prevenção em terapia intensiva; infecção relacionada à assistência à saúde; conjunto de medidas para prevenção de PAVM; controle de infecções.

Resumo Original:

Background: Ventilator-associated pneumonia (VAP) is one of the most common health care-associated infections (HAIs) in critical care settings.

Objective:  Our objective was to examine the effect of a series of interventions, implemented in 3 different periods to reduce the incidence of VAP in an intensive care unit (ICU).

Methods: A quasiexperimental study was conducted in a medical-surgical ICU. Multiple interventions to optimize VAP prevention were performed during different phases. From March 2001 to December 2002 (phase 1: P1), some Centers for Disease Control and Prevention (CDC) evidence-based practices were implemented. From January 2003 to December 2006 (P2), we intervened in these processes at the same time that performance monitoring was occurring at the bedside, and, from January 2007 to September 2008 (P3), we continued P2 interventions and implemented the Institute for Healthcare Improvement's ventilator bundle plus oral decontaminationwith chlorhexidine and continuous aspiration of subglottic secretions.

Results: The incidence density of VAP in the ICU per 1000 patient-days was 16.4 in phase 1, 15.0 in phase 2, and 10.4 in phase 3, P5.05. Getting to zero VAP was possible only in P3 when compliance with all interventions exceeded 95%.

Conclusion: These results suggest that reducing VAP rates to zero is a complex process that involves multiple performance measures and interventions.

Key Words: Ventilator associated pneumonia; critical care prevention; health care associated infection; ventilator bundle; infection control.

Fonte:
Am J Respir Crit Care Med ; 37(8): 619-625; 2009. DOI: 10.1016/j.ajic.2009.03.009.
DECS:
Pneumonia Associada à Ventilação Mecánica, prevenção e controle, unidade de terapia intensiva, controle de infecções